• publicado em 12.08.2011
  • Agosto começa com superávit
  • US$ 1,054 bilhão
  • No ano, saldo positivo chega a US$ 17,140 bilhões

    As exportações brasileiras, na primeira semana de agosto, com cinco dias úteis, foram de US$ 5,836 bilhões, com média diária de US$ 1,167 bilhão. O resultado é 33,5% superior à média de US$ 874,4 milhões, registrada em agosto de 2010, e 10,2% maior que a média de julho deste ano (US$ 1,059 bilhão).

    Na primeira semana do mês, as importações somaram US$ 4,782 bilhões, com resultado médio diário de US$ 956,4 milhões. Por esse critério, houve aumento de 24,9% em relação a agosto do ano passado (média de US$ 765,6 milhões). Na comparação com julho de 2011 (média de US$ 910,3 milhões), houve aumento de 5,1% nas aquisições no mercado externo.

    Com estes dados, a balança comercial brasileira registrou, na primeira semana de agosto, superávit de US$ 1,054 bilhão, com média diária de US$ 210,8 milhões. Este valor está 93,9% acima do registrado em agosto de 2010 (média de US$ 108,7 milhões) e é 41,2% superior ao verificado em julho deste ano (US$ 149,3 milhões).

    A corrente de comércio (soma das exportações e importações) totalizou US$ 10,618 bilhões, com média diária de US$ 2,123 bilhões. Houve crescimento de 29,5% na comparação com a média de agosto de 2010 (US$ 1,640 bilhão) e aumento de 7,8% sobre a de julho deste ano (US$ 1,970 bilhão).

    Ano
    De janeiro à primeira semana de agosto deste ano (150 dias úteis), as vendas ao exterior somaram US$ 146,391 bilhões (média diária de US$ 975,9 milhões). Na comparação com a média diária do mesmo período de 2010 (US$ 741,9 milhões), as exportações cresceram 31,6%. As importações foram de US$ 129,251 bilhões, com média diária de US$ 861,7 milhões. O valor está 27,8% acima da média registrada no mesmo período de 2010 (US$ 674,1 milhões).

    No acumulado do ano, o saldo positivo da balança comercial já chega a US$ 17,140 bilhões, com média diária de US$ 114,3 milhões. No mesmo período de 2010, o superávit foi de US$ 10,169 bilhões, com média de US$ 67,8 milhões. Pela média, houve aumento de 68,6% no comparativo entre os dois períodos. A corrente de comércio somou US$ 275,642 bilhões, com média diária de US$ 1,837 bilhão. O valor é 29,8% maior que a média aferida no mesmo período no ano passado (US$ 1,415 bilhão).

    Fonte: Emobile