• publicado em 22.07.2011
  • Empresa transforma
  • Galpão em incubadora de negócios em SP
  • Inspirada num formato tipicamente americano, que serviu de base para dezenas de gigantes atuais do setor de tecnologia, a Warehouse Investimentos inaugura no Brasil um modelo que aproxima a incubação de empresas nascentes e os fundos de investimento.

    Encravado em uma rua industrial da Vila Leopoldina, zona oeste de São Paulo, onde até a década de 1980 estavam grandes metalúrgicas, o galpão da Warehouse pouco lembra a modernidade do Vale do Silício. O exterior rústico, porém, contrasta com a infraestrutura tecnológica e o cenário futurista das salas de vidro com as telas de cristal líquido que monitoram, em tempo real, mercados, finanças e transações das empresas iniciantes que funcionam no local.

    "Trata-se de um campus do conhecimento. O galpão permite agrupar diversas empresas, e as paredes de vidro permitem o intercâmbio de ideias, essenciais para as pequenas crescerem", diz Pedro Melzer, sócio da Warehouse.

    A intenção da companhia, criada pelos empresários Pedro Melzer, Moisés Herszenhorn, Rodrigo Baer e Hélio Guimarães, é investir em até 11 empresas em dois anos.

    O objetivo é impulsionar negócios nas áreas de tecnologia --comércio eletrônico, games e pagamento móvel- e energia limpa. "Essa é uma incubadora com pé na realidade. Os investidores ficam ao alcance dos empresários, disponíveis para debater o crescimento", diz Baer.

    O grupo pretende abrigar empresas com faturamento entre R$ 1 milhão e R$ 25 milhões. No momento, 65 empresas estão em fase de triagem.

    Fonte: Folha