• publicado em 20.07.2011
  • Otimismo dos empresários
  • Permanece estável em julho
  • Embora menos confiantes em relação à situação atual, empresários mantêm otimismo

    O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) ficou em 57,9 pontos neste mês. O número, igual ao apurado em junho deste ano, é 5,5 pontos menor do que os 63,4 pontos registrados em julho de 2010 e inferior à média histórica de 59,6 pontos. As informações foram reveladas na pesquisa divulgada na terça-feira (19/07) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Valores acima de 50 mostram que os empresários estão confiantes e, abaixo de 50, indicam falta de confiança.

    "Os dados confirmam que os empresários estão preocupados com os efeitos do aumento da inflação e das medidas de contenção do consumo sobre a economia e a produção das indústrias", afirma o economista da CNI, Marcelo Souza Azevedo. De acordo com o comunicado da CNI, o baixo otimismo é resultado da percepção de que as condições de negócios estão piorando em relação aos últimos seis meses.

    Na avaliação dos industriais, o indicador das condições atuais da economia brasileira recuou de 57,6 pontos em julho de 2010 para 45,4 pontos em julho deste ano. No mesmo período, a percepção em relação à situação da empresa também caiu de 57,5 pontos para 49,7 pontos.

    Embora menos confiantes em relação à situação atual, os empresários mantêm o otimismo sobre o desempenho da economia e das empresas nos próximos seis meses. O índice de expectativas futuras ficou em 62,7 pontos, abaixo dos 66,4 pontos registrados em julho do ano passado. O indicador de expectativa sobre as condições da economia brasileira ficou em 57,3 pontos, e o da situação da empresa nos próximos seis meses alcançou 65,5 pontos em julho.

    O ICEI de julho foi calculado com base em entrevistas feitas com 2.103 empresas entre 1º e 15 deste mês. Entre as indústrias entrevistadas, 1.127 são pequenas, 684 médias e 292 grandes.

    Fonte: Emobile