• publicado em 20.05.2011
  • IPCA-15 de maio sobe
  • 0,70%, diz IBGE
  • Taxa foi superior à apurada em maio de 2010, quando o IPCA-15 subiu 0,63%

     

    A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) desacelerou neste mês de maio, passando para 0,70%, após uma alta de 0,77% em abril. O resultado, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ficou dentro das estimativas dos analistas do mercado financeiro consultados pelo AE Projeções, que esperavam inflação entre 0,61% e 0,85%, com mediana de 0,73%.

    A taxa ainda foi superior à apurada em maio de 2010, quando o IPCA-15 subiu 0,63%. Com o resultado anunciado hoje, o IPCA-15 acumula taxas de inflação de 3,86% no ano e de 6,51% em 12 meses até maio.

    A desaceleração nos preços dos alimentos e transportes foi o que ajudou a conter a alta da inflação medida em maio pelo IPCA-15, segundo o IBGE. A diferença de 0,07 ponto porcentual entre o abril e maio foi resultado, principalmente, do comportamento do grupo alimentação e bebidas, que passou de 0,79% no mês anterior para 0,54% este mês, e do grupo transporte, que saiu de 1,45% para 0,93%.

    As principais contribuições para o menor crescimento nos preços dos alimentos foram dos produtos in natura e das refeições fora de casa. Ficaram mais baratos o tomate (-9,18%), as frutas (-2,90%) e as hortaliças (-1,51%). Nas refeições fora de casa, item com peso de 4,54% no IPCA-15, houve desaceleração de 0,91% em abril para 0,47% em maio. Os lanches consumidos fora de casa apresentaram queda de 0,63% em maio, enquanto haviam subido 0,54% em abril.

    Na direção contrária, ficaram mais caros a batata-inglesa (de 10,05% em abril para 24,22% em maio), feijão carioca (de 5,99% para 7,27%), leite pasteurizado (de 1,58% para 3,82%) e café moído (2,10% para 3,02%), além de outros produtos.


    Fonte: Estadão