• publicado em 20.05.2011
  • Setor moveleiro
  • Alavanca investimentos da indústria paineleira
  • Nos últimos dois anos, empresas tem investido fortemente na construção de novas fábricas

    O anúncio da Duratex fornecedora de painéis de madeira industrializada, louças e metais sanitários de que investirá R$ 1,2 bilhão nos próximos cinco anos na construção de duas novas plantas de MDF mostra o potencial e o bom momento pelo qual passa o mercado paineleiro.

    De acordo com o presidente executivo da empresa, Henri Penchas, o investimento oportuniza a capacidade de ampliação de MDF. "Essas novas plantas fazem parte de um grande programa de investimentos da Duratex que, de 2007 a 2010, já investiu R$ 2,12 bilhões no crescimento de suas capacidades instaladas", afirma o presidente.

    Segundo o Prof. Dr. do Departamento de Engenharia e Tecnologia Florestal da Universidade Federal do Paraná (UFPR) Setsuo Iwakiri, o setor paineleiro tem aproveitado o crescimento rentável do setor moveleiro, e a valorização do painel é uma consequência deste crescimento. "Todo desenvolvimento do setor de móveis automaticamente eleva a valorização do mercado paineleiro e, consequentemente, a produção da indústria", afirma.

    "A indústria paineleira trabalha com Pinus e Eucalyptus que contemplam a mais alta tecnologia. O mercado moveleiro está bem representado neste segmento pois a indústria de painéis fornece materiais de qualidade e que possibilitam grandes aplicações", complementa Setsuo.

    Recentemente outras duas grandes indústrias do setor de painéis já haviam anunciado investimentos em novas fábricas. A Eucatex S.A anunciou em 2010 o início de operação de uma nova fábrica em Salto (SP). No mesmo ano, a Masisa S.A inaugurou uma nova fábrica de MDP em Montenegro (RS).

    A empresa, que conta com fábricas no Chile, Argentina, Brasil, Venezuela e México, já possui uma unidade para produção de MDF em Ponta Grossa (PR). "A nova fábrica de Montenegro conta com a primeira prensa contínua de melamina da América Latina, o que, além de mais agilidade ao processo produtivo, contribui também para uma maior qualidade do produto final", afirma o gerente de Projetos da Masisa Brasil, Solon Cassal.

    Fonte: Emobile