• publicado em 02.05.2011
  • Mercado
  • Eleva projeção para juro e inflação em 2011
  • Na pesquisa semanal Focus, a estimativa para a taxa Selic neste ano aumentou de 12,25% para 12,50% ao ano

     

    Depois da ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), o mercado financeiro elevou de 12,25% para 12,50% a projeção para a taxa básica de juros (Selic) no final de 2011 e de 11,75% para 12%, no final de 2012. Atualmente, a Selic está em 12% anuais, ou seja, o mercado trabalha com mais duas altas de 0,25 ponto porcentual no juro este ano e um processo mais lento de queda no ano que vem.

    Pelos dados disponíveis no site do BC, a coleta de dados no mercado indica que haveria mais uma alta de 0,25 ponto porcentual na reunião de junho e outra desta mesma magnitude em outubro. Em 2012, a mediana tem a primeira queda em fevereiro, para 12,38%, recuando para 12,25% em março, e permanecendo nesse nível até outubro, quando cai para 12%.

    Com as mudanças nas taxas previstas para os finais de ano, a expectativa para a taxa média também foi alterada. Para 2011, a projeção para a Selic média subiu de 12,06% para 12,16%, enquanto para 2012, de 12,13% para 12,25%. (Fabio Graner)

    IPCA

    A mediana das expectativas do mercado para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2011 subiu mais uma vez e atingiu 6,37%, ante 6,34% na semana passada, segundo a pesquisa Focus. Foi a oitava alta seguida nessa projeção. Para 2012, a projeção ficou estável em 5%, pela quarta semana consecutiva. A estimativa para o IPCA nos próximos 12 meses (suavizada) recuou de 5,42% para 5,34%.

    No grupo das cinco instituições que mais acertam projeções de médio prazo, a expectativa para o IPCA de 2011 ficou estável em 6,40% e para 2012 subiu de 5,44% para 5,45%.

    A projeção do mercado para o IPC-Fipe em 2011 subiu de 5,57% para 5,71% e para 2012, de 4,76% para 4,78%.

    A projeção do mercado financeiro para o IGP-DI em 2011 ficou estável em 7,01% e para 2012 se manteve em 5%, segundo a pesquisa Focus, do Banco Central.

    A expectativa para o IGP-M neste ano recuou de 7,06% para 6,90%, ficando também estável em 5% para 2012.

    As medianas das estimativas para o reajuste dos preços administrados se mantiveram em 4,80% em 2011 e 4,50% em 2012.

    Câmbio

    A projeção do mercado financeiro para a taxa de câmbio no fim de 2011 recuou de R$ 1,65 para R$ 1,62 e para o fim de 2012 ficou estável em R$ 1,70. Para a taxa média de câmbio, a perspectiva para este ano teve pequena queda, de R$ 1,62 para R$ 1,61, enquanto para 2012 cedeu de R$ 1,70 para R$ 1,68. A projeção para a relação dívida/PIB caiu de 39,26% para 39,23% em 2011 e para 2012 ficou estável em 38%.

    PIB

    A projeção do mercado financeiro para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2011 ficou estável em 4%, mas para 2012 subiu de 4,21% para 4,25%. Para a produção industrial, a expectativa de expansão este ano recuou de 4,06% para 4,04%, enquanto para 2012 cedeu de 4,65% para 4,58%.

    Conta Corrente

    A mediana das estimativas do mercado financeiro para o déficit na conta corrente do balanço de pagamentos recuou de US$ 60,50 bilhões para US$ 60 bilhões, enquanto para 2012 subiu de US$ 69,10 bilhões para US$ 69,50 bilhões.

    Para a balança comercial, a projeção de superávit este ano subiu de US$ 18,00 bilhões para US$ 18,05 bilhões, enquanto para 2012 recuou de US$ 10,05 bilhões para US$ 10,00 bilhões.

    A estimativa para o ingresso de Investimento Estrangeiro Direto (IED) em 2011 subiu de US$ 45 bilhões para US$ 46 bilhões, enquanto para 2012 ficou estável em US$ 45 bilhões.

    Fonte: Estadão