• publicado em 27.04.2011
  • Taxa de desemprego
  • Avança para 11,2%, segundo Dieese
  • Contingente de desempregados foi estimado em 2,451 milhões de pessoas.
    Desemprego cresceu em 5 das 7 regiões metropolitanas pesquisadas.

    A taxa de desemprego nas sete regiões metropolitanas passou de 10,5%, em fevereiro, para 11,2% em março, segundo dados da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), divulgada pela Fundação Seade e pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), nesta quarta-feira (27). Em março de 2010, a taxa de desemprego estava em 13,4%.

    Região

    Fevereiro

    Março

    Distrito Federal

    12,7%

    13,4%

    Belo Horizonte

    7,8%

    8,5%

    Fortaleza

    8,6%

    9,3%

    Porto Alegre

    7,3%

    7,4%

    Recife

    13,9%

    13,9%

    Salvador

    14,3%

    15,7%

    São Paulo

    10,6%

    11,3%

     O contingente de desempregados foi estimado em 2,451 milhões de pessoas no mês passado, 133 mil a mais do que em fevereiro. No período, houve a eliminação de 207 mil postos de trabalho e a saída de 73 mil pessoas da população economicamente ativa (PEA).

    De acordo com a pesquisa, a taxa de desemprego total cresceu em Salvador, Belo Horizonte, Fortaleza, São Paulo e Distrito Federal. Os números ficaram relativamente estáveis em Porto Alegre e não houve variação em Recife.

    O nível de ocupação apresentou redução em todos os setores de atividade analisados, como Serviços (-0,5%), Comércio (-1,6%), Outros Setores (-2,4%), Construção Civil (-2,4%) e Indústria (-1%).

    Houve redução de 0,5% no número de assalariados. Segundo o estudo, o contingente de empregados domésticos teve retração de 3,3%.

    Rendimento
    O rendimento médio real (descontada a inflação) dos ocupados caiu 0,8% em fevereiro em comparação com janeiro nas sete regiões metropolitanas e foi estimado em R$ 1.377. Na comparação com fevereiro de 2010, o rendimento médio real dos ocupados aumentou 5,1%.

    Fonte: G1