• publicado em 21.03.2011
  • Balança comercial registra déficit
  • US$ 100 milhões na semana passada
  • Resultado se deve ao crescimento das importações, as mais altas do ano.
    Na parcial de março, e também de 2011, porém, saldo ainda está positivo.

    A balança comercial brasileira registrou déficit (importações maiores do que exportações) de US$ 100 milhões nas terceira semana de março, entre os dias 14 e 20 deste mês, de acordo com números divulgados nesta segunda-feira (21) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

    Essa foi a quinta semana deste ano em que são registrados saldos negativos. Os déficits também foram contabilizados na primeira, na quarta e na quinta semanas de janeiro, além da quarta semana de fevereiro de 2011. Assim como em 2010, a balança comercial term alternado saldos positivos com déficits.

    O déficit da última semana foi influenciado pelo crescimento das importações, que somaram US$ 4,53 bilhões, ou US$ 906 milhões por dia útil - a maior média diária deste ano.

    No caso das exportações, o valor da semana passada somou US$ 4,43 bilhões, ou US$ 886 milhões de média diária - abaixo da média até a segunda semana de março.

    Parcial de março e de 2011


    No acumulado deste mês, até o dia 21, porém, o resultado ainda está superavitário. No período, as exportações ultrapassaram as importações em US$ 741 milhões, de acordo com o Ministério do Desenvolvimento.

    Na parcial de março, as vendas externas somaram US$ 10,91 bilhões, com média diária de US$ 909 milhões, enquanto que as compras do exterior totalizaram US$ 10,16 bilhões, ou US$ 847 milhões por dia útil. Contra igual período do ano passado, as exportações subiram 33% e as importações avançaram 29,5%.

    Já no acumulado de 2011, até o dia 21 de março, o MDIC informou que o saldo ficou positivo em US$ 2,36 bilhões, com crescimento de 217% sobre igual período do ano passado (+US$ 743 milhões).

    Neste ano, as exportações somaram US$ 42,85 bilhões (média diária de US$ 808 milhões) e as compras do exterior totalizaram US$ 40,49 bilhões - US$ 764 milhões por dia útil. Sobre igual período do ano passado, as vendas subiram 27,1% e as importações avançaram 22,8%.

    Ano de 2010 e previsões


    No ano passado, com o forte crescimento das importações, fruto do elevado ritmo de crescimento da economia brasileira (acima de 7,5%) e do dólar baixo - fator que encarece as vendas externas e tornam as compras do exterior mais baratas - o saldo comercial ficou positivo em US$ 20,27 bilhões, o valor mais baixo em oito anos.

    Os economistas de instituições financeiras acreditam que, mesmo com um crescimento menor da economia (cerca de 5%), mas ainda com um dólar desvalorizado em meio à chamada "guerr cambial", que é o esforço de alguns países para desvalorizarem suas moedas e fornecer melhores condições de competitividade para suas empresas, a balança comercial brasileira deve sofrer nova queda de seu saldo positivo em 2011.

    A previsão do mercado financeiro é de que o saldo comercial positivo recue novamente, agora para US$ 15 bilhões neste ano, o que, se confirmado, será o pior resultado desde 2002 - quando foi contabilizado um superávit de apenas US$ 13,1 bilhões. Para a Confederação Nacional da Indústria (CNI), entidade de representação do empresariado nacional, o saldo positivo da balança comercial neste ano será de apenas US$ 4 bilhões.

    Fonte: G1