• publicado em 23.02.2011
  • Indústria
  • Opera abaixo da capacidade de produção
  • O nível de utilização da capacidade instalada ficou em 45,2 pontos em janeiro

    A indústria operou muito abaixo da sua capacidade de produção em janeiro de 2011, com o nível de utilização da capacidade instalada (UCI) registrando 45,2 pontos, revela a pesquisa Sondagem Industrial, divulgada na segunda-feira (21 de fevereiro), pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O indicador varia de zero a cem pontos. Valores acima de 50 indicam a utilização da capacidade instalada além do usual.

    Segundo o economista da CNI Marcelo Azevedo, a queda na UCI mais acentuada do que a observada tradicionalmente nos meses de janeiro foi provocada pela redução da demanda. "A indústria se antecipou e ajustou a sua produção ao perceber que a demanda está em declínio desde o final do ano passado", explica Azevedo.

    A UCI de janeiro ficou abaixo também do nível de dezembro, que foi de 48,2 pontos. Esse é o segundo mês consecutivo com atividade industrial aquém do usual, o que não ocorria desde a crise financeira de 2008. A sondagem mostra que o indicador está em declínio desde novembro do ano passado, quando atingiu 50,4 pontos.

    Estoques Estáveis - A produção industrial caiu igualmente em janeiro sobre dezembro de 2010. O índice de evolução da produção foi de 46 pontos, abaixo, portanto, da linha divisória dos 50 pontos. Valores abaixo de 50 pontos apontam retração na produção. Em dezembro de 2010, o indicador foi de 44,7 pontos.

    Mesmo com redução na atividade industrial, as empresas mantiveram estoques estáveis em janeiro. Isso indica que a queda na produção era esperada pelas empresas. O índice de evolução do nível de estoques foi de 50,4 pontos e o estoque efetivo em relação ao planejado ficou em 50,9 pontos.

    Em fevereiro, as empresas mostraram maior otimismo com relação aos próximos seis meses. Todos os índices de expectativa aumentaram na comparação com o registrado em janeiro. Como nos outros indicadores, expectativas além de 50 pontos são positivas.

    De acordo com a pesquisa da CNI, o otimismo sobre a demanda atingiu 61,3 pontos, acima da média histórica de 59,6 pontos. As perspectivas em relação ao número de empregos alcançaram 54,6 pontos, as de compras de matérias primas ficaram em 58,8 pontos e as de exportações atingiram 51,6 pontos.

    Fonte: Emobile