• publicado em 11.02.2011
  • Indústria paulista cria 15,5 mil vagas
  • Diz Fiesp
  • Nível de emprego cresceu 0,44% na comparação com dezembro de 2010.
    Variação com ajuste sazonal foi a melhor para o mês de janeiro desde 2007.

    O nível de emprego da indústria de São Paulo cresceu 0,44% em janeiro, com ajuste sazonal, na comparação com dezembro de 2010. Sem ajuste sazonal, a alta foi de 0,61%. A criação foi de 15,5 mil vagas no período, divulgou nesta quinta-feira a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

    A variação de 0,44%, com ajuste sazonal, foi a melhor para o mês de janeiro desde 2007, quando foi de 0,52%, também com ajuste. Já a variação sem o ajuste sazonal foi a melhor desde o ano de 2008, quando a alta foi de 0,62%.

    Para Paulo Francini, diretor do Departamento de Estudos e Pesquisas Econômicas da Fiesp, ainda é cedo para analisar como será o desempenho do emprego em 2011 na indústria paulista. Para ele, é preciso aguardar para ver como o mercado responderá às medidas macroeconômicas adotadas pelo governo, como o aperto ao crédito e a alta da taxa básica de juros (taxa Selic). 

    Setores
    Em janeiro na comparação com dezembro, o setor de equipamentos de informática e produtos eletroeletrônicos e ópticos foi o que apresentou a maior variação positiva, de 2,5%. Em seguida, veio o setor de produtos farmoquímicos e farmacêuticos, com alta de 1,9%. Em terceiro lugar, ficou o de produtos alimentícios, com alta de 1,4%.

    O setor que apresentou a maior variação negativa foi o de fabricação de produtos derivados de petróleo, com queda de 3%.

    Ao todo, são 22 setores. Desses, 15 contrataram, 5 demitiram e 2 mantiveram o nível de emprego no primeiro mês de janeiro.

    Variação anual
    Nos últimos 12 meses foram criadas no estado aproximadamente 118,5 mil vagas, disse a Fiesp, variação positiva de 4,88%.

    Assim como na comparação mensal, o setor de equipamentos de informática e produtos eletroeletrônicos e ópticos apresentou a maior variação no período, de 13,9%, seguido pela metalurgia, com elevação de 9,8%. O setor de couro e fabricação de artigos para viagem e calçados apresentou a única variação negativa no período, queda de de 3,1%.

    Na Grande São Paulo foram criados cerca de 55 mil postos de trabalho, com alta de 5,24%. No interior do estado foram 66,5 mil novos empregos, crescimento de 4,83%.

    Fonte: G1