• publicado em 10.12.2010
  • Indústria tem pior desempenho
  • Afetada por importações
  • A indústria teve o pior desempenho desde o primeiro trimestre de 2009 e foi um dos principais fatores que desaceleraram o PIB (Produto Interno Bruto) no terceiro trimestre. De julho a setembro, o setor teve retração de 1,3% frente ao trimestre anterior.

    É o menor resultado desde a queda de 6,2% verificada nos três primeiros meses do ano passado.

    O resultado da indústria teve influência direta da alta das importações, que tiveram forte expansão no terceiro trimestre. Com o dólar mais baixo, cresce a importação de máquinas e equipamentos, em detrimento do investimento na indústria nacional.

    A construção civil e a indústria de transformação puxaram para baixo o desempenho da indústria, com quedas, respectivamente, de 2,3% e 1,6% em relação ao segundo trimestre.

    "A indústria teve uma desaceleração mais forte do que outras áreas da economia", afirmou Roberto Olinto, coordenador de Contas Nacionais do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

    Em relação ao terceiro trimestre de 2009, a indústria registrou expansão de 8,3%. Esse crescimento ainda é influenciado pela base fraca de comparação, já que, no ano passado, a indústria ainda começava a se recuperar do baque da crise.

    Na mesma comparação, a indústria havia crescido 15,1% no primeiro trimestre deste ano e 14,1% nos três meses seguintes.

    A indústria extrativa mineral (mineração e petróleo) impulsionou o setor, com elevação de 16,6% ante o terceiro trimestre de 2009. A construção civil apresentou alta de 9,6%, seguida pela produção e distribuição de eletricidade, gás e água (8%) e a indústria de transformação (7,1%).

    Fonte: Folha