• publicado em 06.10.2010
  • Falências decretadas
  • Caem ao menor número dos últimos cinco anos
  • Embora ainda representem o segmento com maior fragilidade financeira, as micro e pequenas empresas puxaram para baixo o movimento de falências decretadas, em setembro, com o menor resultado para um mês desde 2005, quando entrou em vigor a nova lei de falências. Segundo os dados divulgados hoje (6) do Indicador Serasa Experian, foram registradas 57 falências no mês passado ante 63 em agosto e 89, em igual período do ano passado.

    Desse total, 50 são de micro e pequenas empresas, mas comparado a setembro do ano passado, o número de falências decretadas nesse segmentou diminuiu em 41,9%. Entre as empresas de médio porte, o movimento cresceu, passando de duas, em setembro de 2009, para cinco, em agosto deste ano e seis, no mês passado. Já entre as empresas de grande porte, houve uma queda na variação mensal com o registro de apenas um caso em setembro ante cinco em agosto. Comparado a setembro do ano passado, o movimento ficou estável. Naquele período também havia sido decretada apenas uma falência.

    Para a Serasa, o bom momento econômico, verificado a partir do início do terceiro trimestre de 2010, favoreceu os resultados das empresas, sobretudo das micro e pequenas. No entanto, há alguns casos pontuais de crescimento tanto nas falências requeridas e nas decretadas, em decorrência do encarecimento do capital de giro.

     

    Agência Brasil