• publicado em 17.09.2010
  • Inflação medida pelo IGP-10
  • Sobe para 1,12% em setembro
  • A inflação de setembro medida pelo Índice Geral de Preços (IGP-10) da Fundação Getulio Vargas (FGV) foi de 1,12%. De acordo com os números divulgados hoje (17) pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da FGV, a taxa representa um acréscimo em relação à de agosto, quando o IGP-10 ficou em 0,46%. Com esse resultado, o acumulado do ano chega a 7,27% e a taxa dos últimos 12 meses, a 7,38%.

    Dos três componentes do IGP-10, o que apresentou maior variação em setembro foi o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), com 1,63%, contra 0,75% em agosto. Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que no mês passado havia apresentado uma queda de 0,31%, registrou em setembro alta de 0,11%. O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) teve em setembro alta de 0,13%, abaixo do resultado do mês anterior, que foi de 0,35%.

    No caso do IPA, os preços que exerceram maior influência para a alta do IGP-10 em setembro foram os de alimentos processados (de 0,20% para 3,80%) e matérias-primas brutas (de 3,58% para 4,48%). Nesse grupo, os maiores destaques foram as altas do milho em grão (de -2,14% para 12,37%) e algodão em caroço (de -0,11% para 26,22%).

    No IPC, houve acréscimo no grupo alimentação (de –1,55% para –0,05%). No INCC, o único dos três índices do IGP-10 a registrar variação menor em setembro, os itens que mais contribuíram para o resultado foram materiais e equipamentos (de 0,36% para 0,19%), serviços (de 0,60% para 0,34%) e mão de obra (de 0,29% para 0,03%).

    O IGP-10 é calculado com base nos preços coletados entre os dias 11 do mês anterior e 10 do mês de referência.

    Agência Brasil