• publicado em 08.09.2010
  • Confiança do setor de serviços
  • Aumenta em agosto, indica FGV
  • Índice havia registrado quedas por quatro meses seguidos.
    Perspectiva para os próximos seis meses continua positiva.

    Após quatro meses de quedas seguidas, o Índice de Confiança de Serviços (ICS) medida pela Fundação Getulio Vargas (FGV) aumentou 4,1%% em agosto, na comparação com o mês anterior, passando de 129,5 pontos para 134,8 pontos. O resultado do levantamento foi divulgado nesta quarta-feira (8).

    De acordo com a fundação, esse resultado é o maior nível desde março passado (135,5 pontos) e se iguala ao patamar da média do período pré-crise, entre junho e agosto de 2008. Para a FGV, o resultado mostra que o setor segue aquecido.

    Em agosto de 2010, o Índice da Situação Atual (ISA-S) aumentou 7,3%, passando de 113,5 para 121,8 pontos, o terceiro maior nível da série. O Índice de Expectativas (IE-S) também avançou, em 1,6%, de 145,5 para 147,8 pontos, ficando 0,5 ponto acima da média do período pré-crise.

    O que mais contribuiu para o avanço do Índice da Situação Atual foi o nível de demanda atual, passando de 103,2 para 112,5 pontos, o segundo maior nível da série. Das 2.149 empresas consultadas pela FGV, 23,3% avaliam a demanda atual como forte, e 10,8%, como fraca. No mês anterior, as variações ficaram em 18,6% e 15,4%, respectivamente.

    Perspectivas


    O indicador que mede a satisfação dos negócios para os próximos seis meses também cresceu 1,7%, chegando a 148,1 pontos em agosto. O indicador está 0,9 ponto abaixo do período pré-crise (149 pontos).

    A proporção de empresas que preveem piora entre julho e agosto avançou 3,3% para 4,0%. Já a proporção de empresas que esperam melhora, de 48,9% para 52,1% do total.

    Do G1, em São Paulo