• publicado em 03.09.2010
  • Indústria puxa crescimento do PIB
  • A construção civil foi um dos principais motores do setor
  • A construção civil foi um dos principais motores do setor industrial no segundo trimestre. Em relação ao segundo trimestre de 2009, o segmento cresceu 16,4%. Com isso, as atividades de construção civil apresentaram variação recorde na série iniciada em 1996.

    Esse desempenho teve influência do aumento de 34% do crédito para o segmento, de abril a junho, e de 9,8% da ocupação na construção no mesmo espaço de tempo.

    Ao todo, a indústria avançou 13,8% de abril a junho deste ano, na comparação com o mesmo intervalo no ano passado. Pela ótica da produção, foi o principal setor que impulsionou o PIB (Produto Interno Bruto) no segundo trimestre, de acordo com dados divulgados nesta sexta-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

    "Houve um crescimento forte da construção civil, mas deve ser levado em conta também que no segundo trimestre do ano passado, havia sido verificada queda de 9,3%. Portanto, a base de comparação é mais fraca", afirmou Rebeca Palis, gerente de Contas Trimestrais do IBGE.

    A indústria extrativa mineral, que engloba as produções de petróleo e minério de ferro, teve expansão de 14,1% de abril a junho, sempre na comparação com igual período no ano anterior.

    No acumulado do primeiro semestre, a indústria avançou 14,2%.

    Já a indústria de transformação cresceu 13,8% no período, abaixo do recorde de 17,2% observado no primeiro trimestre. As atividades de produção e distribuição de luz, gás e água subiram 10,8%.

    PIB

    Depois de forte expansão no primeiro trimestre, a economia brasileira tirou o pé do acelerador e cresceu 1,2% no segundo trimestre, na comparação com os três meses imediatamente anteriores, de acordo com dados relativos ao PIB. No semestre, a alta foi de 8,9% ante o mesmo período do ano passado.

    No primeiro trimestre, o PIB havia apresentado incremento de 2,7% em relação ao quarto trimestre de 2009. Em relação a igual período em 2009, a economia avançou 8,8%.

    Ao todo, a economia movimentou R$ 900,7 bilhões no segundo trimestre.

    A alta no semestre, de 8,9%, foi maior para um semestre desde o início da série, em 1996.

     

     

    Do G1- Portal de Notícias da Globo