• publicado em 05.07.2010
  • Comércio cresce em junho
  • Puxado pelo "efeito Copa"
  • A atividade do comércio cresceu 0,1% em junho ante o mês anterior, já descontadas as influências sazonais, segundo o indicador da Serasa Experian divulgado nesta segunda-feira.

    O resultado positivo foi puxado pela alta de 1,5% do segmento de móveis, eletroeletrônicos e informática, que teve o movimento impulsionado por causa da Copa do Mundo, afetando especialmente a procura dos consumidores por aparelhos de televisão.

    Todos os demais setores registraram recuo, com as maiores quedas sendo observadas em material de construção (-4,2%) e veículos, motos e peças (-4,1%) --este último afetado pelo fim da redução de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados).

    No confronto com junho de 2009,que teve o desempenho influenciado pela crise econômica mundial, a alta de 9,2% do movimento varejista foi puxada por móveis, eletroeletrônicos e informática (14,2%) e por material de construção (13,5%).

    Pela primeira vez desde outubro do ano passado, a taxa anual de crescimento da atividade varejista ficou abaixo de 10%. Segundo os analistas da Serasa, a elevação da base de comparação e o processo de desaquecimento econômico, que deverá dar a tônica para o segundo semestre, proporcionarão taxas anuais de crescimento inferior a 10% com maior freqüência.

    No acumulado do primeiro semestre, a atividade do comércio registrou crescimento de 10,7%, liderada pelos segmentos de veículos, motos e peças (18,7%), móveis, eletroeletrônicos e informática (18,1%) e material de construção (16,6%). Nessa comparação, apenas combustíveis e lubrificantes apresentou queda (-0,8%).