• publicado em 21.06.2010
  • Previsão de faturamento
  • Empresários revisam previsão de faturamento no 3º tri, diz Serasa
  • Os empresários revisaram as estimativas de faturamento no 3º trimestre deste ano, aponta pesquisa da Serasa Experian divulgada nesta segunda-feira. O levantamento mostra que 59% mudaram a avaliação de ganhos, com base no 2º trimestre, e 41% vão mantê-las como planejado.

     

    Entre os que revisaram o faturamento, 84% o farão para cima e apenas 16% para baixo.

     

    De acordo com o estudo, "o empresário brasileiro está otimista em relação ao faturamento do seu negócio no 3º trimestre do ano". Apesar disso, está mais cauteloso sobre os demais aspectos.

     

    "O atual aperto monetário, com elevação da Selic [que teve alta de 0,75 ponto percentual, para 10,25% ao ano, no início deste mês] e perspectiva de novas correções, com impactos diretos nos juros e na redução do nível da atividade econômica, deixa o empresário brasileiro mais atento às questões de investimento, crédito e geração de empregos."

     

    No 3º trimestre, 33% das empresas nacionais vão ampliar seus investimentos, 54% vão mantê-los conforme planejado, 3% promoverão cortes e 10% vão postergá-los.

     

    "Os resultados apurados no 3º trimestre de 2010 quando comparados com os do 2º, mostram que houve uma ligeira migração para as expectativas mais negativas", aponta a Serasa.

     

    Entre os que iriam manter seus investimentos no 2º período, que eram 59% dos entrevistados, caíram para 54% no 3º. Ao mesmo tempo, os que vão postergar os investimentos, passaram de 7% do empresariado para 10%.

     

    Crédito

     

    De acordo com a expectativa das instituições financeiras, 62% de seus entrevistados dizem que a oferta de crédito às empresas vai crescer no 3º trimestre, em relação ao anterior. Para 37% vai ficar igual e para 1% vai cair.

     

    No caso do crédito à pessoa física, 57% dizem que vai crescer a oferta de recursos no 3º trimestre. 41% opinam que vai ficar igual e apenas 2% apontam queda.

     

    No 2º trimestre do ano, 31% dos empresários achavam que as condições de crédito iriam melhorar. Para o 3º, são 29%. Também houve aumento na parcela dos empresários que acham que as condições de crédito vão piorar. Eram 15% no 2º trimestre e passam para 19% nos próximos três meses.

     

    Já em relação à geração de emprego, o quadro de funcionários não sofrerá alteração para 62% dos entrevistados. Para 32% aumentará e para 6% diminuirá.

     

    Segundo a Serasa, as expectativas de novas contratações caíram. "No 2º trimestre eram 38% dos entrevistados que pretendiam ampliá-lo [o quadro de funcionários] e 56% mantê-lo como tinham. Para o 3º, caiu para 32% os que vão aumentar a oferta de empregos e subiu para 62% os que vão permanecer com o quadro de funcionários que têm."

     

    Folha.com