• publicado em 12.05.2010
  • Emprego na indústria de São Paulo cresce
  • Mas em ritmo menor, no mês de abril
  • O índice de emprego da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), divulgado nesta terça dia 11/05, registrou abertura de 28,5 mil postos de trabalho em abril. O número de vagas abertas, no entanto, foi 0,56% menor que a quantidade de postos criados no mês anterior, considerando o ajuste sazonal. Na comparação com o mesmo período de 2009, a alta foi de 2,11%.

    No acumulado do ano, a indústria paulista mostrou avanço de 4,96% no emprego, que significam 107,5 mil contratações realizadas em 2010.

    "O panorama geral da indústria nos dá uma sensação tranquila e permite apostar na continuidade do crescimento do emprego. Portanto, a perspectiva para o mês de maio é seguramente positiva”, afirmou o diretor do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos da Fiesp, Paulo Francini.

    De acordo com a Fiesp, a pequena queda é resultado do comportamento do setor de açúcar e álcool, que apresentou resultados inferiores na comparação com anos anteriores. De acordo com Francini, o desempenho pior desses setores ocorreu por causa da antecipação das contratações de 2010 para março, um mês antes do habitual.

    "Açúcar e álcool sofreram bastante com a crise e precisaram passar por um grande ajuste para se recuperar. Como consequência, a mecanização foi mais acentuada na colheita, fato que diminuiu a utilização de mão de obra”.

    Entre os segmentos em que a geração de postos de trabalho cresceu, os destaques ficaram com fabricação de coque, petróleo e biocombustíveis, com alta de 8,3% e produtos alimentícios (4,8%).
     
    “A análise comprova que os setores de ponta, e aqueles que estão espalhados nos demais (como borracha e plástico), vêm para confirmar a garantia de aumento das contratações. Eles revelam uma indústria mais equilibrada, como os postos bem distribuídos”.

     

    Agência Brasil