• publicado em 12.04.2010
  • Cresce contratações nas indústrias
  • Postos de trabalho aumentaram em 9 dos 14 locais pesquisados
  • A indústria brasileira aumentou o número de contratações em 0,6% em fevereiro ante janeiro deste ano, assinalando o segundo resultado positivo consecutivo nesse tipo de comparação. Em relação a fevereiro do ano passado a taxa ficou em 0,7%, o primeiro resultado positivo desde novembro de 2008.

     

    Os dados constam da Pesquisa Industrial Mensal de Emprego e Salário, divulgado nesta sexta-feira, dia 09 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Apesar desses resultados, o indicador acumulado nos últimos 12 meses continuou negativo (-4,8%).

     

    De acordo com o IBGE, os postos de trabalho aumentaram em nove dos 14 locais pesquisados. As contratações mais significativas foram registradas em São Paulo (1,4%), no Nordeste (2,9%) e no Ceará (8,5%). Na indústria paulista, os setores que mais admitiram foram: papel e gráfica (20,1%), têxtil (9,2%) e vestuário (4,8%).

     

    Já nas indústrias nordestinas e na cearense, os principais impactos positivos vieram de calçados e couros (20,1% e 24,9%, respectivamente) e alimentos e bebidas (2% e 7,5%).

     

    Minas Gerais (-1,2%) e Paraná (-1,4%) foram os estados que mais demitiram influenciados pela redução da produção nos itens vestuário (-25,8%), em Minas, e alimentos e bebidas (-4,3%), no Paraná.

     

    Sobre a folha de pagamento do setor, a pesquisa mostra que houve crescimento de 2,7% em fevereiro, em relação a janeiro, acumulando um ganho de 8,2% nos dois primeiros meses do ano. Em relação a fevereiro de 2009, a alta foi de 2,8%.

     

    A pesquisa do IBGE abrange 18 setores da indústria no Rio de Janeiro, em São Paulo, no Espírito Santo, em Minas Gerais, no Rio Grande do Sul, Ceará, e nas regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste.

     

    Agência Brasil