• publicado em 11.06.2018
  • Greve dos caminhoneiros
  • Exportações de móveis despencam em maio
  • Dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) mostram que as exportações de móveis recuaram 26,9% em maio na comparação com abril. Este péssimo desempenho das vendas externas se deve à greve dos caminhoneiros que praticamente paralisou o País durante 11 dias em maio.

     

    O total das exportações no mês alcançou U$ 44 milhões ante U$ 60,2 milhões em abril, o melhor mês deste ano. Em maio do ano passado as exportações haviam alcançado U$ 55,7 milhões.

     

    De outro lado, as importações aumentaram. Comparada com maio do ano passado, quando foram importadas mercadorias no valor de U$ 42,4 milhões, este ano subiram para U$ 48,3 milhões, ou seja, alta de 13,9%. Sobre abril deste ano o aumento foi de 4,1%.

     

    Maiores exportadores

    Santa Catarina e Rio Grande do Sul despontam como principais exportadores brasileiros, concentrando 66,2% do total. Nos primeiros cinco meses deste ano a alta é de 1,4% na comparação com o mesmo período do ano passado, pouco menos do que o aumento de 5,6% da expansão das vendas em nível nacional, que somaram U$ 256 milhões de janeiro a maio.

     

    Os principais mercados continuam sendo Estados Unidos, Reino Unido e Argentina, pela ordem. Os três concentram 46,8% do total.

     

    De janeiro a maio as importações de móveis totalizaram 241,8 milhões. Deste total, U$ 80 milhões (33,5%) vieram da China. Os principais compradores foram os estados de São Paulo, com U$ 116,2 milhões (alta de 12% em relação ao mesmo período de 2017); Paraná, com U$ 28,6 milhões e Santa Catarina, com U$ 21,1 milhões. Os três concentram 68,7% do total importado, segundo os dados do MDIC.


    fonte:- https://www.moveisdevalor.com.br/portal/exportacoes-de-moveis-despencam-em-maio