• publicado em 25.05.2018
  • Palestra
  • Vice-presidente ministra palestra a alunos do Senai
  • O vice-presidente da Airvo e do Sindimob, Sérgio Braga, ministrou palestra na manhã de hoje (25.5), na unidade do Senai Votuporanga.

     

    Na ocasião, Braga falou dos desafios que os empresários enfrentam atualmente, da crise que a classe vem enfrentando nos últimos anos e das novas tecnologias que estão surgindo a cada dia. “O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo, por isso, você, aluno, estudante, tem que procurar se qualificar cada vez mais para acompanhar o ritmo do mercado de trabalho, que está cada dia mais procurando mão de obra qualificada e especializada para desenvolver o trabalho dentro das indústrias”, destacou.

     

    Segundo o presidente da Airvo/Sindimob, Agnaldo Álvaro Giolo, “as unidades escolares do Sesi e do Senai em Votuporanga só foram possíveis graças a força de vontade e ao empenho dos empresários que estavam a frente das entidades representativas e não mediram esforços e investiram alto para conseguir trazer para a cidade estas duas escolas que são exemplo na região”, enfatizou Giolo.

     

    Para o presidente da Airvo/Sindimob, os empresários brasileiros são verdadeiros guerreiros. “Hoje, em Votuporanga e região temos diversos setores representados na indústria de transformação. Temos um parque moveleiro forte, assim como um setor de alimentação, metalúrgico e de confecção que representam grandemente nossa região pelo país afora. E, temos que, não somente hoje, quando comemoramos o Dia da Indústria, mas todos os dias do ano, parabenizar os empresários, que estão à frente das indústrias, gerando emprego e renda para o nosso país desenvolver”, conclui Giolo.

     

    Dia da Indústria

    O Dia da Indústria foi criado em homenagem a Roberto Simonsen. Figura importante no setor, Simonsen desempenhou um papel essencial na história industrial entre os anos de 30 e 40. Engenheiro, administrador, professor, historiador e político, além de membro da Academia Brasileira de Letras, Simonsen sempre trabalhou a favor da indústria e contribuiu com a criação do Centro das Indústrias de São Paulo (Ciesp), o Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Escola Livre de Sociologia e Política.

     

    Simonsen racionalizou o funcionamento de sua empresa, obtendo excelentes resultados do ponto de vista de sua produtividade. Foi a partir daí que ele resolveu difundir o seu conhecimento e lutar pelo crescimento da classe industrial brasileira. Simonsen foi responsável pela fundação do Centro dos Construtores e Industriais de Santos, que objetivava oferecer assistência aos trabalhadores, inovando as relações entre patrões e empregados.

     

    Com o tempo, suas ideias e propostas acerca dos rumos da economia brasileira ganharam prestígio, tanto que participou da missão comercial brasileira enviada à Inglaterra. Por lá ele fez a defesa da participação de capitais e tecnologias estrangeiras no desenvolvimento econômico brasileiro. Com a saída dos industriais paulistanos da Associação Comercial de São Paulo, foi criado, então, o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP), onde Simonsen fez parte como vice-presidente.