• publicado em 22.03.2018
  • Ex-ministro da indústria
  • Visita Votuporanga fala da importância do setor e apoia Município
  • O presidente da Airvo/Sindimob, Agnaldo Álvaro Giolo, participou da visita do ex-ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, que aconteceu na manhã de hoje (22.3), quando reuniu dezenas de autoridades no gabinete do prefeito João Dado.

     

    Na ocasião, Marcos Pereira falou da importância do setor industrial para o desenvolvimento da cidade e da transferência de áreas da União para o Município foi um dos assuntos abordados durante a visita. Devido ao estreito relacionamento com Tuma, Marcos Pereira acenou de forma positiva para a oficialização da transferência de três áreas, sendo uma onde estão localizadas as 42 casas da antiga Colônia da Fepasa, outra onde está localizada a sede da Secretaria Municipal de Obras, próxima à Estação Ferroviária, e também um terreno de 75 mil m², localizado na região sul da cidade, aos fundos da Sub Estação de Energia da Elektro, onde serão construídas habitações voltadas ao programa de desfavelamento dos bairros Matarazzo e Esmeralda.

     

    Durante a visita do ex-ministro, o prefeito João Dado explicou sobre a importância dessas doações. “Hoje, Votuporanga tem 136 famílias registradas neste programa de desfavelamento. Com a transferência dessa área para o Município, conseguiremos acabar de vez com as favelas e oferecer moradias dignas a essas famílias, como também a documentação oficial de posse das casas dos descendentes dos antigos ferroviários”.

     

    Reunião com moradores

    No início do mês, o prefeito esteve reunido com moradores dessas comunidades para levar a notícia de como caminha o processo de tramitação dessa área para o Município. Na ocasião, Dado estava acompanhado de secretários municipais, entre eles o de Planejamento, Jorge Seba, e dos vereadores Wartão e Giba. Também participaram do encontro, presidentes de associações de moradores dos bairros Monte Alto, Rodrigo Junior de Paula; do Jardim Santos Dumont, Jaime de Faria; do São João, Claudia Garcia; do Matarazzo, Diego Miranda Gomes; e do Sonho Meu, Heberson Leal Ferreira.

     

    O prefeito explicou que o processo de desfavelamento será realizado em duas etapas, uma com a construção de 43 casas na área de 22 mil m² do antigo IBC, que está em fase de aprovação pela CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano). As outras 93 residências serão construídas nesta área da União, que será transferida ao Patrimônio do Município.

     

    Na ocasião, os moradores tiveram a oportunidade de tirar suas dúvidas e entender detalhadamente como todo o processo vai acontecer. “É uma conquista que nossa gente espera há mais de 50 anos e estamos felizes por apresentar a eles o nosso compromisso de governo. Fico muito feliz, mas sei que só estou cumprindo meu dever”.

     

    Entenda a história

    O programa de desfavelamento do Matarazzo e Esmeralda teve início há mais de 10 anos. Ainda na gestão do ex-prefeito Junior Marão, o Departamento de Habitação atualizou o cadastro de todas as famílias que moravam naquelas condições, deu início à busca de recursos junto às esferas governamentais e também à procura por áreas que abrigassem a quantidade total de casas, que na época se tratava de 114 famílias apenas do Matarazzo e Esmeralda.

     

    Em junho de 2016, o então prefeito Junior Marão se reuniu com moradores dos dois bairros e apresentou um projeto de construção das casas em dois pavimentos, térreo e superior, já que a área disponível à época não possuía tamanho suficiente para construção da totalidade de casas térreas. No entanto, os moradores não aprovaram a proposta, o que fez o processo retroceder à etapa inicial.

     

    Já na gestão do prefeito João Dado, outras 22 famílias de comunidades residentes em condições semelhantes nas ruas Alvim Algarve e Olímpio Formenton, localizadas próximas ao Matarazzo e Esmeralda, foram incluídas no programa de desfavelamento, por determinação do prefeito. Agora, a partir da aprovação de uma das áreas pela CDHU e transferência da União para o Município desta outra área, o programa avançará e começará a ser concretizado. “Nosso compromisso é de concluir todo o projeto ainda no nosso Governo”, afirmou o prefeito.