• publicado em 04.04.2016
  • Agnaldo Giolo comenta atual cenário
  • Presidente da Airvo comenta sobre o mercado moveleiro
  • Em dezembro de 2015, o empresário Agnaldo Álvaro Giolo assumiu a presidência da Airvo, Associação Industrial da Região de Votuporanga, um dos polos moveleiros de São Paulo, após eleições realizadas para o biênio 2016/2017. Confira na entrevista cedida com exclusividade ao portal eMóbile, as considerações de Agnaldo Giolo sobre o panorama atual da indústria moveleira de São Paulo e como a Airvo está inserida nesse mercado. Portal eMobile – Qual é o panorama atual da indústria moveleira de São Paulo nesse momento? Agnaldo Giolo – No momento, acho que não há diferença se a indústria está em São Paulo, ou qualquer outro estado, pois o momento está difícil para todos. Portal eMobile – Quais são os principais entraves encontrados pele setor moveleiro do estado de São Paulo? Agnaldo Giolo – Com essa crise política se acentuando todos os dias, e um escândalo novo a cada hora, o governo atual está paralisado em todos os sentidos. E com isso não se tem uma previsão e muito menos solução em curto prazo que resolva essa situação de paralisia no consumo, pois os consumidores estão mais cautelosos na hora de comprar bens duráveis e isso inclui diretamente o consumo de móveis. Portal eMobile – O que a Airvo pode fazer para melhorar esse quadro? Agnaldo Giolo – A Airvo/Sindimob está junto com a Abimóvel, através de nosso representante dentro da entidade, buscando solução para o setor moveleiro junto ao governo federal, no que diz respeito a carga tributária, normas técnicas ( NR12 ) e outros fatores relevantes, onde podemos atuar para o fortalecimento do setor como um todo. Portal eMobile – Quais são as metas a serem alcançadas pela Airvo em sua gestão? Agnaldo Giolo – Temos vários projetos sendo executados, pois como todas as empresas necessitam de inovação, com as entidades de classe não é diferente. Estamos trabalhando para ter uma gestão segura e melhorando os nossos programas internos de apoio ao empresário. Teremos palestras e cursos sempre voltados ao empresário, para que ele possa estar sempre atualizado, tendo como exemplo a parte tributária, contábil e financeira. Portal eMobile – Quais ações estão previstas na pauta da Airvo para fortalecer o setor moveleiro? Agnaldo Giolo – Hoje estamos com uma estreita relação com a Abimóvel, Fiesp e Sebrae, onde em breve teremos mais notícias para todos. Contudo precisamos mudar esse cenário político que está atrapalhando diretamente as nossas empresas. Portal eMobile – A Caixa Econômica anunciou a alguns dias facilidades para o financiamento de imóveis de até R$ 400 mil. Acredita que essa ação possa beneficiar o setor? Agnaldo Giolo – Toda ação em prol do consumo é sempre bem vinda, principalmente se tiver facilidades para pagamentos ao consumidor final com juros acessíveis. Contudo acredito que somente isso não ajudará muito. Portal eMobile – Estamos em ano de eleições municipais, acredita que isso tenha algum reflexo sobre o setor moveleiro? Agnaldo Giolo – Não, sinceramente não, pois como bem sabemos as prefeituras estão com dificuldades de honrar seus compromissos, inclusive com folha de pagamento, sobrando poucos recursos para investir na construção de casas populares, e com isso até poderia criar algum consumo de novos móveis para essas residências, o que não é o caso. Portal eMobile – Muitas empresas do varejo fecharam as portas recentemente. Em sua opinião, isso também tem afetado as vendas de móveis? Quais são as alternativas possíveis? Agnaldo Giolo – Com certeza sim, como já disse a política econômica desse governo está errada e precisa ser mudado rapidamente o seu curso, pois tenho receio que outras também não suportarão a falta de vendas para bancar os seus custos e a alta carga tributária. Se o varejo não vende, conseqüentemente a indústria também não produz. Portal eMobile – Quais são suas expectativas para melhoria de negócios no segmento moveleiro? Agnaldo Giolo – Precisamos continuar confiantes e unidos em torno do bem comum, a sobrevivência das empresas, dos empregos e do nosso País. No que depender da associação Industrial e do Sindicato do mobiliário, estaremos sempre contribuindo com os nossos associados na defesa de seus direitos, com também prepará-los para o futuro, pois essa é a finalidade.