• publicado em 25.06.2013
  • Boletim Abimóvel
  • Minha Casa Minha Vida
  • BOLETIM ABIMÓVEL

    Edição de 12 de JUNHO de 2013

    Governo lança programa de incentivo à aquisição de móveis e eletrodomésticos

    Minha Casa Melhor vai favorecer beneficiários do Minha Casa Minha Vida com linha de crédito especial.

    A Associação Brasileira das Indústrias Moveleiras (Abimóvel) participou nesta quarta-feira, (12), da cerimônia de lançamento do programa do governo federal Minha Casa Melhor, em Brasília. Na ocasião, a Entidade, em conjunto com os Eletros (Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos), a IDV (Instituto para Desenvolvimento do Varejo), a Caixa Econômica Federal e o Ministério das Cidades assinaram um acordo de cooperação para a instauração do programa.

    O Minha Casa Melhor é uma linha de crédito especial, de R$ 18,7 bilhões, destinados aos beneficiários do programa Minha Casa Minha Vida, para a aquisição de móveis e eletrodomésticos em lojas de varejo credenciadas. Com o programa, a expectativa de crescimento para a indústria moveleira nos próximos dois anos ficará em torno de 15%, gerando um acréscimo de 3,5 bilhões nas movimentações do setor. Há também a previsão de aumento em cerca de 10% dos postos de trabalho nas indústrias moveleiras. Atualmente o setor emprega 180 mil trabalhadores e gera R$ 37 bilhões em movimentações financeiras anualmente.

    Além disso, destaca o presidente da Associação, Daniel Lutz, o programa incentiva o desenvolvimento de um nicho de mercado, já que as empresas poderão desenvolver uma linha específica de produtos para atender a esse público em potencial. "É um programa novo para o setor, que vai incentivar a produção da indústria e, com isso, estabelecer um período de crescimento para o setor", comenta.

    O lançamento do Minha Casa Melhor também é uma vitória para a Abimóvel, que há três anos vem negociando com o governo a criação da linha de crédito. A Associação participou do processo de desenvolvimento do programa, contribuindo e dando sugestões durante o período de negociações com o governo.

    Os beneficiários terão direito a um cartão com limite de até R$ 5 mil para adquirirem os bens, desde que estejam dentro do valor estabelecido para cada item. A taxa de juros para o programa é inferior a 5% ao ano. Os limites para aquisição de cada item foram estabelecidos com base em pesquisas de mercado, levando em consideração o poder de compra das famílias. O prazo máximo para pagamento é de 48x.