• publicado em 02.04.2012
  • A Cidade traz entrevista com Adelia Porto
  • Adelia Porto falou sobre as dificuldades da indústria
  • Para presidente da Airvo, falta mão de obra

    Andressa Aoki
    Andressa@acidadevotuporanga.com.br

    O segmento de indústria teve redução do IPI (Imposto sobre Produto Industrializado), que passou de 5% para zero por 90 dias. A presidente da Airvo (Associação Industrial da Região de Votuporanga)/Sindimob (Sindicato das Indústrias do Mobiliário), Adélia Porto Vieira, comemora a medida, mas afirma que as dificuldades ainda existem, e entre elas, a falta de mão de obra qualificada.
    Ela apontou os outros problemas enfrentados pelos industriais. “Acredito que as dificuldades são as mesmas a nível nacional, como por exemplo, a falta de mão de obra qualificada, juros altos, concorrência de produtos importados que não pagam impostos”, disse, ao jornal A Cidade. 
    Para Adélia, a indústria tem feito a sua lição de casa. “Agora é a vez dos governantes fazerem a deles, além de por um fim a este trânsito livre de mercadorias importadas, é preciso agilizar as reformas tributária, fiscal e política para que o país realmente cresça com ética”, destacou. Leia a matéria na íntegra na versão impressa